Matrícula no CFC – Os primeiros passos!

Olá! Dessa vez me dirijo a vocês com o intuito de auxiliá-los na escolha do CFC em que seu filho/sua filha (ou qualquer outro parente ou conhecido) irá matricular-se para obter a tão desejada CNH, sempre um sinônimo legítimo de independência e autonomia. No entanto, dois aspectos se destacam nesse momento: a ansiedade do jovem por…

Todas as culpas no comportamento humano!

As SIPATs (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho) – O que esperar delas?! É bacana ver como a história se repete, em quase todas as áreas! Se houve aumento nos acidentes de trabalho, a “culpa” é sempre do comportamento humano! Se houve aumento nas fraudes, roubos e furtos, a “culpa” também é dele!…

Lei 13.546 – Alteração no CTB

Olá pessoal! Como amplamente noticiado, inclusive nas redes sociais, e com interpretações bastante equivocadas, em 19/12/2017 foi publicada a Lei 13.546, que altera alguns artigos do Código de Trânsito Brasileiro, que tratam dos crimes cometidos na direção de um veículo. OBS: Não vamos aqui entrar no mérito jurídico dessa Lei, pois não é essa nossa…

A Semana Nacional do Trânsito – 2017

Dia 25/09 marcou o encerramento de mais uma Semana Nacional do Trânsito! Você sabia disso? Qual é o impacto dela na realidade do trânsito? Muda ou mudou alguma coisa para você? Sinceramente, você percebeu alguma ação relevante nesses últimos 12 meses que justificasse acreditarmos que daqui para frente as estatísticas de acidentes, de mortes e…

Alterações relevantes no CTB – cont. (set/17)

Em treinamentos recentes da AMP, voltados a um público já treinado por nós, recebemos várias solicitações para que divulgássemos de forma resumida as últimas e mais importantes alterações no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que, de alguma forma, estejam relacionadas ao comportamento seguro e disciplinado que todos deveríamos ter ao dirigir. Dentre as inúmeras alterações,…

Saiba o que muda no CTB e tem a ver com você, condutor(a)! (Lei 13.281)

Antes de mais nada, vale lembrar que desde 2001 (há 15 anos), quando foi extinta a UFIR, os valores das infrações leves, médias, graves e gravíssimas não sofriam reajustes e, portanto, estavam totalmente defasados quanto ao seu propósito: inibir e punir o cometimento de infrações. Os valores que vigoraram até 31/10/16 estão na coluna “Valor atual”…

Como reduzir os riscos e estatísticas de multas e acidentes?!

É comum recebermos ligações de empresas buscando informações e valores para a realização de treinamentos de Direção Segura para suas equipes. E a primeira pergunta que faço, invariavelmente, é se a empresa já tem um Programa de Segurança no Trânsito (PST) implementado e se há uma Política de Uso de Veículos (PUV) que lhe dê sustentação.…

PALESTRAS – SIPAT – Educação e Segurança no Trânsito

A SIPAT – Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – é uma semana utilizada pelas empresas para alertar, informar, capacitar, divertir, avaliar e proporcionar aos colaboradores momentos de reflexão que os levem a AGIR DE FORMA MAIS SEGURA em suas atividades profissionais e particulares, evitando danos e perdas materiais, como também, e principalmente, lesões…

Formação e evolução de um condutor!

VOCÊ É UM BOM CONDUTOR(A)? COMO AVALIAR ISSO? Como qualquer outra atividade “não instintiva”, a formação e aperfeiçoamento de um condutor é um processo cognitivo composto por fases, em que a passagem para a fase seguinte depende do cumprimento da fase anterior, ou seja, a evolução não se dá em saltos! É um processo contínuo que pode, em algumas fases, ser…

Utilização do farol baixo nas rodovias – DRL’s

No dia 23/06/16 foi sancionada a Lei 13.290, que alterou o Código de Trânsito Brasileiro, passando a exigir a utilização do farol baixo nas rodovias,  mesmo durante o dia. A lei entra em vigor em breve, mais precisamente em julho, e quem a descumprir cometerá infração média, com multa de R$ 85,13 e quatro pontos na CNH.…

Cuidados ao vender um veículo. Não economize!

Desde 1998, com a chegada do Código de Trânsito Brasileiro, alguns cuidados passaram a ser fundamentais para evitar sérios problemas após a venda de um veículo.

Vender um veículo/moto e assinar o recibo de transferência sem que ele esteja datado e o comprador devidamente identificado é coisa do passado. Fazer isso atualmente é muita ingenuidade. É que com o recibo em branco o carro pode passar de um para outro, depois para outro de forma que o vendedor inicial acaba perdendo o controle do paradeiro deste veículo, que continuará em seu nome.

Retrovisores

Muita gente já nos consultou para certificar-se da eficiência dessa dica que sugere a regulagem dos espelhos retrovisores externos em 90 graus, ou seja, perpendiculares em relação à lateral do veículo.

Essa dica já circulou na Web em 2001 (sem citar a autoria), em 2002 como autoria da Ford, em 2003 como autoria da GM, e novamente em 2005 como dica da FORD. É mais uma informação vazia que circula pela rede, sem que se saiba de quem é a autoria. Essa informação não colabora em nada com a segurança, pois não apresenta fundamentação técnica que a sustente.

Freio motor: vício ou diferencial?

Para reduzir a velocidade dos veículos em situações NÃO emergenciais haverá sempre duas opções: Ou frear, ou desacelerar e reduzir as marchas gradativamente, ou seja, usar o freio motor. Mas usar o freio motor é um vício (mau hábito), ou um diferencial (bom hábito)?

Estão multando nos pedágios?

Já fizemos algumas consultas mas ainda não conseguimos chegar a uma conclusão se o pessoal que passa acima dos 40km/h nas praças de pedágio está sendo multado ou não.

Vamos aos fatos: as concessionárias não podem autuar (seria ilegal), mas podem fornecer dados ao DER (para realizar controle estatístico) e para polícia rodoviária, que tem amparo legal para autuar.

Como reduzir os riscos na neblina?

VIAGEM COM NEBLINA: Visibilidade e atrito prejudicados.

Em pista seca, onde normalmente há um bom contato dos pneus com o solo, em situações emergenciais teremos três possíveis opções de REAÇÃO: ou frear, ou desviar, ou acelerar. A escolha da melhor alternativa dependerá, dentre outros fatores, do momento em que se percebe o fato e, claro, da velocidade e dos espaços disponíveis para a execução da manobra.

O viva-voz é permitido?

Dirigir e falar ao celular segurando-o com uma das mãos é uma infração de trânsito antiga (desde 1998) e era normalmente enquadrada no Art.252-V. Com essa atitude, além do condutor desviar a atenção do trânsito, conduzindo com apenas uma das mãos é claro que ele estará comprometendo a segurança dele e de quem estiver por perto! Por isso, já não podia!

Agora, no entanto, com a Lei 13.281/16, foi acrescentado ao Art.252-V um Parágrafo Único, para tirar qualquer tipo de dúvida na interpretação: A Hipótese prevista no Inciso V (apenas uma das mão no volante) caracterizar-se-á como infração gravíssima no caso do condutor estar segurando ou manuseando o celular.

Vejam, passou de infração média para gravíssima: de 4 pontos para 7; e de R$130,16 para R$293,47!

Outra situação: O condutor utilizando-se de fone(s) de ouvido(s) e, portanto, com as duas mãos no volante, pelo fato da conversa ao celular desviar sua atenção e dos fones atrapalharem a audição daquilo que acontece no trânsito (a aproximação de uma moto, por exemplo), isso também NÃO É AUTORIZADO (Port. 48/02 DENATRAN).

Trincas no pára-brisa: o que diz a Lei?

Foi acertada a decisão do DENATRAN de regulamentar os danos nos pára-brisas que prejudicam a visibilidade do condutor e afetam a resistência da área envidraçada em caso de acidentes. O não cumprimento desta Resolução permite a aplicação das penalidades previstas no Art. 230-XVIII e no Art. 270 do CTB (retenção do veículo). Seguem abaixo as…

Pisca Alerta

Muita gente, por puro desconhecimento, tem o péssimo hábito de ligar o pisca alerta quando percebe uma redução de velocidade a frente, ou na neblina, ou em outras situações do trânsito. Mas isso é errado!

Lei Seca, ela voltou!

A Lei 12.760, publicada em 21/12/12, alterou o Código de Trânsito Brasileiro e deu novo fôlego à Lei Seca, que já havia perdido “musculatura” e credibilidade!

E não foi só o valor da multa que aumentou.

Cruzamentos: sempre áreas críticas

Em qualquer análise de risco que se faça do trânsito, é impossível ignorar a realidade dos cruzamentos. Mas evitar acidentes em trevos ou em cruzamentos urbanos não é difícil! Basta seguir algumas dicas.

Os TREVOS são cruzamentos sempre de altíssimo risco e não são raros os acidentes ali. O pior é que a causa raíz é sempre a mesma: o despreparo e/ou falta de atenção dos condutores.